Universo UNIVILLE

Há alguns dias tive uma troca de e-mails com o chefe de gabinete da reitoria da UNIVILLE, Genésio Krumheu. O início da conversa está postado no blog do Centro Acadêmico Livre de História Eunaldo Verdi, e se deu pela observação da nova campanha publicitária da Instituição que mais uma vez excluia as licenciaturas. Meu e-mail foi respondido evasivamente e eu acabei me sentindo na obrigação de ser mais direto na minha crítica, só que este meu último texto não está no blog de história. Colocarei aqui o que ele recebeu naquele dia e não me respondeu mais:
Nesse depoimento existirá alguma fala que mostra o descontentamento com os aparelhos tecnológicos em má condição de uso que nós temos em nossas salas? Algo que enumere os problemas com o corpo docente? Professores que há muito não se atualizam e ministram a mesma aula desde a década de 1970? Haverá uma discussão sobre a sempre crescente mensalidade? Será lembrado o fantasma do Ensino a Distância que tanto nos aflige?
Esses são elementos que a comunidade também precisa conhecer, afinal nós que aqui nos formamos iremos dar aulas para toda essa população que assiste televisão. Nesse contextos nós, estudantes de história, estamos dispostos a mostrar a nossa cara nas próximas campanhas publicitárias da UNIVILLE e trazermos a conhecimento público as discussões que nos atormentam.
Hoje pela manhã a professora Marta, chefe do departamento de história me ligou. Disse-me que querem gravar um depoimento meu para a campanha publicitária da UNIVILLE. Aceitei, sem muita reflexão. Penso que pode ser uma oportunidade de dizer algo que valha a pena se ouvir. Acredito que eles querem escutar coisas boas sobre nossa universidade, e eu estava disposto a fazer isso elogiando o fato dos nossos professores e, aparentemente, a Reitoria manterem uma postura firme frente ao Avanço do EaD. Então, para ter um balde de água fria jogado sobre o corpo, leio a entrevista de nosso Magnífico Reitor para o jornal A Notícia, que o companheiro Maikon colocou na comunidade de História no Orkut.
AN - Unisul e Univali têm investido pesado em educação a distância (EaD). A Univille, que o senhor comanda, é mais conservadora. Como lidar com essa diferença de visão e de gestão?
Koehntopp - A partir do momento que as instituições se comportam realmente como sistema, haverá mais compartilhamento. No caso da EaD, a plataforma da Unisul será difundida entre os membros da Acafe, e haverá mais homogeneização. Isso fará com que tenhamos mais qualidade entre todos.
AN - Então a EaD vai crescer na Acafe?
Koehntopp - Com certeza. Eu fui mais conservador na Univille, neste aspecto, até porque nossas prioridades de investimentos eram outras. Hoje, a plataforma da Unisul é boa. Se a Unisul compartilhar conosco, em questão de dias o número de alunos explode.
(Entrevista na íntegra aqui.)
Estou realmente triste. Hoje vindo para o laboratório trouxe o CD Urban Hymns do The Verve pra ouvir, e nunca imaginei que a melancolia das músicas seria tão condizente com o meu estado de espírito. Esse curso de História fez tanta coisa boa na minha vida, me trouxe um crescimento pessoal tão grande nas aulas, no corredor, no bar e nas conversas que imaginar que isso pode estar com dias contados me tira um pouco a esperança.
Mas me deixa cheio de vontade de fazer alguma coisa ver alguem "comprometido" com a educação, um Reitor de uma universidade, tratar o Ensino a Distância como algo natural e até positivo para a educação. Ainda mais depois de afirmações sobre déficit, licenciaturas sem procura e cursos rentáveis como o Direito. Isso é acostumar paulatinamente a população com idéia de que as licenciaturas tem que ser à distância. Revoltante.
As licenciaturas estão esvaziadas mas não estão mortas, ainda temos os Centro Acadêmicos mais atuantes e temos tempo pra agir. Tentarei dar alguma força hoje, e vamos ver o que eles me deixam falar nesse depoimento televisivo.

2 comentários:

maikon disse...

eu to pensando e quase colocando no papel essas coisas ligadas a entrevista do nobre reitor.

Como foi o fruto com a propaganda institucional ?

E o a nova gestão do CALHEV vai se mexer ?

www.vivonacidade.blogspot.com

O SINO disse...

Olá!
Meu nome é Ariane, e sou bolsista da Revi, do Bom Jesus/Ielusc. Vi hoje o e-mail que você nos mandou, e fiquei muito contente por saber que somos lidos por pessoas de fora da nossa instituição também. Esse assunto do qual você está falando é bem interessante, pode render uma pauta muito boa. Você usa o G-talk? Meu e-mail é ariane.spereira@gmail.com. Me adicione para que possamos conversar :}