Cenários de Joinville


Sábado eu fui à Expoville, ou melhor, fui ao Megacentro Wittich Freitag. Sim, eu fui até lá naquele dia de frio com o objetivo de ver Renato e seus Blue Caps, mas não só isso: tinha aquelas comidas de feiras e festas que eu gosto bastante, acabei até bebendo um pouco de chopp pra relembrar os áureos tempos.

O que me motivou a escrever essas linhas foi ver a felicidade das pessoas do cenário Mod joinvilense! Imagina que dia perfeito: frio, chuva e uma banda da Jovem Guarda! O clima de alegria e festa desse grupo tomava conta de todo o evento. Foram umas das poucas ocasiões que podiam usar os ternos, cachecóis (até eu tava usando um), calças apertadas, sem morrer de calor ou parecer uma sauna ambulante.


Chateia-me um pouco a vontade e necessidade das pessoas se fecharem em um nicho. Eu sinto muito informar, mas a gente não está na Inglaterra e isso não é mais a década de 1960. Fico pensando e intrigado em porque copiar e se vestir de um movimento que não é da nossa realidade, colocando uma espécie de tampão nos olhos, possibilitando apenas uma visão de mundo. Não falo de todos, mas uma grande maioria dos pseudo-mods joinvilenses são assim. Isso me chateia.


Mas o que me irrita de verdade, o que me tira do sério é o plágio que existe. Alguém tem que fazer alguma coisa nessa cidade! Uma bandinha aí, chamada Beatles, fica plagiando, copiando na cara dura as músicas, o jeito de cantar e a presença de palco do Reino Fungi e ninguém fala nada. E ainda fazem uma cópia mal feita! John, Paul, George e Ringo: assumam que são uma banda cover que é mais digno para todos. Joinville tem que lutar por suas estrelas.






Ao amigo Índio pela inspiração.

2 comentários:

Cibele disse...

hahahahahahahaha
boa essa do beatles! fingidinhos!

qto à festa, eu fui domingo, ver tanz und tachtengruppe e o cover do rbd! um LUXO!

mas enfim, nada como a polenta da festa da solidariedade e os livros baratinhos do sebo! hehehehe

ei, vamos no show do reino fungi?

foradelugar disse...

oi
eu leio seu blogue e passei temer por sua segurança.
hahaha.
Olha, nos últimos anos essa coisa toda meio "retro" está com a bola toda, não estou falando da "cultura mod", estou falando de maneira geral, punk, jovem guarda, skin e até o mais underground do metal.

Por exemplo, dentro da cultura do punk, baseado na ética do faça vc mesmo tem uma onda "retro" sem tamanho. mas as referencias são as bandas punk dos primeiros anos de 1980 a no máximo 83. No meio disso tudo uma banda ou outra q tem salvação.
Toda essa história de "retro" eu vejo com um olhar de tristeza, pq todo o apelo e apego é estético. Por isso, o pensador "do maio de 68" Guy Debord estava certo ao afirmar que vivemos na sociedade do espetaculo e o que tá valendo é "aparencia".
...
Agora uma ou duas notas musicais:
Eu nunca gostei de Beatles e nem de Sex Pistols e mto menos do CHE.
...
Falando em CHE estão o filme sobre a vida dele no cinema,estou pensando em assistir. Enquanto não vejo esse filme, vc poderia assistir o "Into the Wild" ( Na natureza selvagem) com uma excelente direção do Sean Pean, uma história de deixar a garganta atravessada com uma faca.
Abraço.