Jazz

Estou entrando no mundo do Jazz. Não sei nem por onde, nem mesmo sei porque, mas de uns tempos pra cá comecei a fazer download de álbuns de Jazz, gostei e tenho ouvido apenas isso ultimamente. John Coltrane tem sido meu favorito, mas Ornette Coleman me fascinou, me pegou pela falta de ordenação musical, um estilo onde tudo é permitido e qualquer nota tocada, de alguma forma, faz sentido.

O melhor é que, de maneira alguma, isso significa uma de organização ou alguém que não sabe o que está fazendo com os instrumentos: traz uma alegria ouvir os acordes dissonantes e a bateria a mil batidas por segundo!


Junto acabaram vindo outros tons também. João Gilberto tem me acompanhado quase que diariamente, e ando ouvindo Tom Jobim também. A vontade era de conseguir juntar uns amigos para tocar esses sons, ou pelo menos ter algum lugar aqui em Joinville onde se pudesse entrar, sem falatórios e gritarias, sentar em um balcão à meia luz e ouvir essas músicas tranquilamente, deixando sentir cada acorde e cada solo: piano, violão, trumpete ou saxofone!

Não entendo absolutamente nada de Jazz, só sei que gosto de escutar. Mais informações nesse blog que achei muito bom. Esse som velho e depressivo tem me feito superar algumas pressões de fim de ano que, não sei porque, estão exaurindo todas as minhas forças.

Um comentário:

Joel Silva disse...

Estou com você, sempre gostei de Jazz principalmente pelos motivos que você apontou, mas de uns tempos para cá so ouço jazz, principalmente os musicos mais antigos.

Um abraço

Joel Silva
joel_silva_bh@yahoo.com.br